segunda-feira, 9 de maio de 2016

Verbos compostos

Os tempos compostos e os verbos que utilizam o infinitivo possuem valores especiais (lembrando que os tempos compostos -ter e haver- são formados pelo particípio e a de estar e ir no gerúndio (-ando, -endo, -indo)):

Passado progressivo, ação contínua no passado, já terminada, mas que não acontece mais no presente.
Na semana passada, estive lendo as notícias recentes.
Passado mais-que-perfeito, ação pontual no passado, que não acontece mais no presente
Quando você chegou, eu já tinha lido as notícias recentes.
Presente progressivo, ação contínua no presente, feita agora.
Agora mesmo estou lendo as notícias recentes.
Passado próximo, ação contínua no passado que pode continuar no presente ou no futuro
Ultimamente, tenho lido as notícias recentes.
Futuro progressivo, ação contínua no futuro
Esta hora amanhã, estarei lendo as notícias recentes.
Futuro mais-que-perfeito, ação contínua no futuro que será terminada.
Quando você chegar, terei lido as notícias recentes.

Vemos, então, que nenhum dos verbos compostos que existem em português é tradução direta do "hemos" em espanhol. Para tais casos, usamos o passado simples (Ex: "hemos leído" = lemos; "hemos visto" = vimos)

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Comparativos e superlativos

Quando queremos comparar duas coisas precisamos usar os comparativos, que em português têm a seguinte estructura:
X é mais ______ (do) que Y.
A minha casa é mais colorida (do) que a do meu vizinho.
Eu sou mais alta (do) que minha amiga.
Esse exercício é mais fácil (do) que o anterior.
X é menos ________ (do) que Y. 
Eu sou menos extrovertida (do) que minha amiga.
Aquele carro é menos potente (do) que o outro carro.
Essa notícia é menos interessante (do) que a de ontem.

Quando queremos dizer que algo é superior ou inferior ao resto, usamos o superlativo com a seguinte estructura:
X é o/a mais__________.
Minha casa é a mais antiga da rua.
Eu sou a mais alta de todos na minha casa.
Esse exercício é o mais difícil de todos.
X é o/a menos ________.
Ele é o menos extrovertido de todos.
Meu carro é o que dá menos problemas.
Eles são os menos responsáveis de todos.

Agora, um detalhe muito importante são os adjetivos com forma irregular, que não levam "mais" nem "menos", e só acontecem nos seguintes adjectivos:

Grande: 
Comparativo: Maior que
Superlativo: O maior
Pequeno: 
Comparativo: Menor que
Superlativo: O menor
Bom: 
Comparativo: Melhor que
Superlativo: O melhor
Ruim: 
Comparativo: Pior que
Superlativo: O pior


Isso significa que, para comparar idades, não usamos maior, mas sim velho/a. (Ex: Meu primo mais velho / Eu sou mais velha que você). Já no caso de inferioridade de idade, usamos novo/a. (Ex: Meu primo mais novo / Eu sou mais nova que você)

domingo, 1 de maio de 2016

Evento: Curso de Teatro em Português

A Casa do Brasil em Madri promove a primeira edição do Curso de teatro em português, dirigido a alunos de nível avançado e brasileiros. Mais informações na página oficial.


segunda-feira, 25 de abril de 2016

Falso amigo: Criança

Vamos ver o que realmente significa a palavra criança e como usá-la.

Criança é um substantivo feminino (a criança / as crianças) que significa "ser humano no período da infância; menino ou menina". Note, então, que quando vamos nos referir a "niño(s)", independentemente do gênero, usamos a palavra criança(s). Veja os exemplos: 
As crianças se comportaram muito bem.
Quando eu era criança, gostava de pular corda.
Agora a palavra espanhola crianza pode ser traduzida por criação, educação. Veja os exemplos:
A criação de filhos é uma tarefa difícil.
Minha criação / educação foi rígida. 

sexta-feira, 8 de abril de 2016

"Enseñar"

O verbo em espanhol "enseñar" tem duas traduções possíveis ao português, cada um com um significado diferente:

  • Ensinar: instruir sobre algo, educar, oferecer condições para que alguém aprenda.
A professora ensinou a história do país. 
Os pais ensinam a dizer com licença.
  • Mostrar: exibir, expor à vista, manifestar, apontar, indicar.
Ele mostrou onde estava seu carro. 
Ele se mostrou triste com a notícia.

sexta-feira, 4 de março de 2016

Modo subjuntivo/conjuntivo

O subjuntivo (no Brasil) ou conjuntivo (em Portugal) causa muitos problemas entre os falantes de Espanhol, visto que são algo diferentes. O modo subjuntivo é usado para expressar dúvida, uma ação irreal ou hipotética. Também é usado em frases condicionais. Em português existem três tempos do subjuntivo: presente, passado (pretérito) e futuro:
Presente - indica possibilidade, algo incerto agora mesmo.
Pretérito imperfeito - indica a possibilidade de algo ter acontecido ou não.
Futuro - indica a possibilidade de algo vir a acontecer.

A melhor maneira que aprender é por ver a conjugação de diferentes verbos e extrapolar para os demais. Também podemos usar as conjunções que para presente, se para passado e quando para futuro para nos ajudar a entender os diferentes significados. Veja os exemplos abaixo com os verbos regulares falar, comer e abrir (copiados de Conjuga-me.net):


Como sempre, o real problema está com os verbos irregulares. A melhor maneira é ver a conjugação dos mais usados e começar a usar.



segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Dicionário Linguee

Normalmente, encontrar a tradução ou significado de uma expressão num dicionário normal é muito difícil. Porém, agora temos o Linguee, um dicionário diferente, que tem a vantagem de encontrar textos reais que estão traduzidos online e que contêm a expressão buscada, dentro do contexto. É muito fácil de usar e pode ser de grande ajuda.